Ética Saúde promove palestra durante convenção da Braile Biomédica

23/01/2018

Glaúcio Libório elogiou a iniciativa da empresa ao convidar o IES para uma palestra sobre transparência


O presidente do Conselho Administrativo do Instituto Ética Saúde - IES, Gláucio Pegurin Libório, foi um dos palestrantes na Convenção de Vendas da Braile Biomédica. O evento foi realizado na sede da empresa, em 23 de janeiro, em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Libório destacou as recentes conquistas do IES e lembrou dos Acordos de Cooperação com órgãos públicos, como a Anvisa, o CADE e o TCU, que permitirão intensa troca de informações e capacitação técnica das equipes.

Gláucio Libório afirmou que a cada denúncia que assistimos de uma nova empresa, de um grupo de médicos ou hospitais envolvidos em esquemas fraudulentos na comercialização de Dispositivos Médicos Implantáveis, vem a confirmação do que já sabíamos desde a implantação do Ética Saúde, em junho de 2015: o caminho não seria fácil. "A percepção, que temos, é que, aos poucos, com a sucessão de casos, estão saindo do mercado os profissionais que não primam pela ética", ressaltou.

O presidente do Conselho Administrativo do Instituto Ética Saúde elogiou a iniciativa da Braile Biomédica ao convidar o IES para uma palestra sobre transparência. "A indústria nacional também está atentada e enxergando que a população não tolera mais corrupção e suborno, principalmente na saúde. Estar aqui com vendedores que estão na ponta da relação com os médicos, hospitais e clínicas, mas também ver tantos diretores da empresa, revela o comprometimento de todos com um novo cenário ético", completou.

Libório ainda destacou que, em dois anos e meio, o Canal do IES registrou  548 denúncias e  1346 denunciados, entre médicos, distribuidores, hospitais, importadores, operadoras de planos de saúde, fabricantes e outros. Os casos analisados pertinentes, com indícios de irregularidades, foram encaminhados para o Conselho de Ética que, também independente, pode punir as empresas e ainda direcionar os processos para órgãos competentes, como o Ministério Público e todos com quem o Ética Saúde tenha convênio assinado. Ate o momento, foram emitidas 23 advertências e 10 recomendações às empresas associadas denunciadas.  

"A denúncia é, sem dúvida, a arma mais poderosa que temos para mudar o cenário. Por isso criamos, no lançamento do Ética Saúde, o Canal de Denúncias", informou o presidente do Conselho Administrativo. Pelo www.eticasaude.com.br ou pelo 0800-741-0015 é possível denunciar de forma anônima ou se identificando, se preferir. O Canal tem administração independente pela ICTS Protiviti, empresa premiada pela Controladoria Geral da União – CGU como sendo "Pró-Ética". 

Galeria de Fotos