ABRAIDI e mais cinco entidades promoveram o Pró-Saúde 2016

03/12/2015

A comentarista de política da Globonews, Cristiana Lôbo, e o professor de economia, Eduardo Gianetti da Fonseca, analisaram e debateram na última quinta, 3 de dezembro, o cenário político do país e as consequências para a economia, durante o "Pró-Saúde 2016 - Fechando 2015". O evento foi realizado pela Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes - ABRAIDI, Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres - ABIAD, Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial - CBDL, Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo - FEHOESP, Sociedade Brasileira de Análises Clínicas - SBAC e Sociedade Brasileira de Patologia Clínica - SBPC.


O encontro foi no auditório Walter Leser do Grupo Fleury, em São Paulo. O presidente da ABRAIDI, Gláucio Pegurin Libório, falou do Ética Saúde que, inicialmente reuniu importadores, fabricantes e distribuidores de Dispositivos Médicos Implantáveis - DMIs, já está chegando aos hospitais. "O nosso objetivo é reunir todo o segmento da saúde", detalhou.
 
O Acordo Setorial nasceu de uma iniciativa da ABRAIDI e do Instituto Ethos para dar mais transparência aos negócios, mas vem ganhando vida própria. Atualmente o Ética Saúde reúne 270 signatárias, representando 70% do mercado. Glaúcio Libório ainda explicou o funcionamento do Canal de Denúncias, que pode ser acessado pelo site (www.eticasaude.com.br) ou pelo telefone 0800-741-0015 e a independência do Conselho de Ética formado por três integrantes que não possuem qualquer ligação com o setor de saúde.
 
Antes de encerrar, o presidente da ABRAIDI traçou um cenário bastante complicado para o próximo ano. "Infelizmente 2016 será pior, com o impacto do dólar elevado". Mas terminou com uma mensagem otimista: "acredito que o debate franco e aberto da questão ética deve impactar reduzindo custos".
 
 
Mais informações para a imprensa:
DOC Press (11) 5533-8781

 

Galeria de Fotos