AMB promove workshop sobre Compliance com participação do Ética Saúde

26/08/2019

Gláucio Libório, Sérgio Madeira e Carlos Eduardo Gouvêa representaram o IES no evento. Instituto Ética Saúde pediu maior engajamento das entidades de especialidade no incentivo a integridade na saúde


A Associação Médica Brasileira – AMB – organizou um workshop sobre Compliance com a presença das principais sociedades de especialidade que fazem parte da entidade. A AMB pretende criar um mecanismo de autorregulação para nortear a relação dos associados com os demais agentes do setor da saúde.
 
O evento foi realizado no Sheraton WTC Hotel, em São Paulo, e recebeu, além das entidades médicas, representantes das operadoras, dos prestadores de serviço e de organizações promotoras da cultura do Compliance para debater as bases de um documento que defina as diretrizes sobre o assunto. O Instituto Ética Saúde foi representado pelo presidente Gláucio Libório, pelo diretor técnico, Sérgio Madeira, e pelo assessor de Relações Institucionais do IES, Carlos Eduardo Gouvêa.  
 
O IES foi citado de forma positiva como um exemplo a ser seguido e Gláucio Libório, em sua participação, falou dos desafios enfrentados pelo Instituto e chamou atenção para a importância das associações criarem projetos e ferramentas que norteiem médicos das mais diversas especialidades a atuarem com mais transparência. “Essas iniciativas funcionam como um fomento para que os associados se insiram na cultura do compliance e trabalhem dentro de parâmetros de integridade”, afirmou. “Vivemos uma transformação na reputação do setor de saúde e temos ganhado credibilidade com ações éticas e na busca incansável por um ambiente de negócios íntegro e transparente. O combate à corrupção e ao suborno tem que ser continuo e quanto maior envolvimento de todas as partes melhor as possibilidades de ser efetivo”, parabenizou o presidente do IES pela iniciativa da AMB. 
 
O presidente da Associação, Lincoln Ferreira, destacou que vivemos um momento de amadurecimento dos parâmetros éticos que guiam as relações na saúde. Já a coordenadora de Projetos de Práticas Empresarias e Políticas Públicas do Instituto Ethos, Paula Oda, lembrou que “não há um padrão para as políticas de Compliance, elas devem se adequar e respeitar a cultura da organização para se manterem vivas”. O Instituto Ethos, juntamente com a ABRAIDI, foi um dos idealizadores do acordo setorial que originou o Instituto Ética Saúde. 
 
Gláucio Pegurin Libório destacou ainda que o Instituto está na fase mais importante: de implementação de sistema de compliance nas associadas, treinamento e formação, por meio da informação. “Também evoluímos nos projetos voltados para o público médico, com parceria já firmada com a Fundação Getúlio Vargas e em fase final de negociação com o Mackenzie, além das tratativas para inserir o tema Compliance no currículo dos cursos de medicina nas universidades federais”, finalizou. 
 

Galeria de Fotos