Ministro da Educação e diretora de Integridade do Ministério da Saúde recebem Instituto Ética Saúde

24/01/2020
Reuniões trataram de um acordo de cooperação com o MS e de levar os conceitos de ética e integridade para o ensino fundamental
 

A agenda política do Instituto Ética Saúde em 2020 começou com dois encontros muito importantes, em Brasília. No dia 22 de janeiro, o assessor de Relações Institucionais se reuniu com a diretora de integridade do Ministério da Saúde, Carolina Palhares, e com o Ministro da Educação, Abraham Weintraub. Na avaliação de Carlos Eduardo Gouvêa, as conversas foram muito positivas. 
 
Com o Ministério da Saúde, foram discutidos os termos de um acordo de cooperação para realização de ações conjuntas e troca de informações entre as instituições, com o objetivo de coibir práticas antiéticas no setor. “O MS tem interesse em exercer um papel de órgão de controle e para isso precisa de dados para que possa complementar o trabalho de investigação e aplicar eventuais punições, inclusive internas de agentes públicos”, contou Gouvêa. Ele adiantou que o Instituto Ética Saúde e o Ministério da Saúde já estão trabalhando em eventos conjuntos para 2020, um deles na Câmara dos Deputados.
 
Também estiveram presentes a coordenadora de integridade do MS, Juliana Aguiar, a coordenadora Geral de Controle Interno do MS, Edna Magali de Oliveira Deolindo, e a sócia e diretora da Websetorial Consultoria Econômica, Patrícia Marrone, que levou a experiência do projeto ‘Quero mais Real Parque’, iniciativa pioneira de adoção de escolas públicas pela comunidade, em São Paulo.
 
Foi justamente este o tema da reunião com o Ministro da Educação: levar os conceitos de ética e integridade para a educação de base, no Brasil. “O exemplo bem-sucedido da comunidade carente de São Paulo é nossa inspiração, até pelo modelo de inteligência relacional que vem sendo usado. Acreditamos que a corrupção é um problema geracional. São hábitos, costumes, conceitos e pré-conceitos que precisam ser trabalhados desde cedo entre os cidadãos. Ética é uma questão de valor”, defendeu o assessor do IES. Abraham Weintraub incentivou a iniciativa do IES e afirmou que apoia a causa. 
 
Atualmente, o Instituto Ética Saúde realiza trabalhos de educação para profissionais de saúde (pelo Programa Educação em Compliance, por videoconferência (EAD), pela plataforma do EducaSus) e em faculdades da área de saúde e medicina. “Falta trabalhar os futuros profissionais deste país”, acrescentou Carlos Eduardo Gouvêa. 
 
Em seguida, o representante do IES participou de reunião na sede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), que é a maior rede de hospitais públicos do Brasil, com 40 hospitais universitários federais (HUFs). Estiveram presentes o presidente, Oswaldo de Jesus Ferreira, o diretor de Atenção à Saúde, Giuseppe Gatto, e a coordenadora de Formação Profissional, Caroline Valero.
 

Galeria de Fotos