Em visita a Salvador, Carlos Eduardo Gouvêa faz apresentações em Organização Social e na associada Medimplant

30/01/2020
Entidade filantrópica pretende se associar ao Instituto Ética Saúde 
 

O assessor de Relações Institucionais do Instituto Ética Saúde esteve em Salvador, no último dia 28, para duas visitas. A primeira foi na Obras Sociais Irmã Dulce (OSID). Carlos Eduardo Gouvêa fez uma apresentação do IES e da campanha “Ética não é moda, Ética é Saúde” para a Gestora Executiva e Coordenadora do Compliance nas Obras Sociais Irmã Dulce, Sandra Rejane Ohlweiler, para o Compliance Officer da OSID, Sérgio Lopes, e para o presidente da Comissão Compliance da Bahia, auditor e advogado, José Guimarães. 
 
Gouvêa acompanhou a entrega da certificação pelo Programa de Compliance à entidade, com todas as disciplinas de prevenção, detecção e resposta. Foram dois anos e meio de adequações, com treinamento de todos os funcionários, em programa organizado por José Guimarães. 
 
A OSID abriga um dos maiores complexos de saúde 100% SUS do país, com cerca de 3,5 milhões de procedimentos ambulatoriais por ano, na Bahia, a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), idosos, pessoas com deficiência e com deformidades craniofaciais, pessoas em situação de rua, usuários de substâncias psicoativas e crianças e adolescentes em situação de risco social. A organização – que é membro do Instituto Brasileiro das Organizações Sociais de Saúde (IBROSS), integrante do Conselho Consultivo do IES – possui 21 núcleos que prestam assistência à população de baixa renda nas áreas de Saúde, Assistência Social, Pesquisa Científica, Ensino em Saúde, Educação e na preservação e difusão da história de sua fundadora. 
 
Em seguida, Carlos Eduardo Gouvêa participou da cerimônia de entrega do mesmo certificado para a empresa Medimplant, distribuidor já associado ao Instituto Ética Saúde que também acaba de concluir a implementação de seu sistema de Compliance. 
 
“É fundamental que toda a sociedade dê a devida importância para o desenvolvimento e implementação sérios de códigos de conduta. Desta maneira, será possível minimizar os riscos de corrupção nos diversos segmentos da cadeia produtiva brasileira”, conclui o assessor de Relações Institucionais do Instituto Ética Saúde. 
 

Galeria de Fotos