A medicina brasileira perde um pioneiro

22/03/2020
IES lamenta o falecimento do professor doutor Domingo Braile
 

O Instituto Ética Saúde registra sua homenagem ao professor doutor Domingo Marcolino Braile, fundador da Braile Biomédica, e pai da vice-presidente do IES, Patricia Braile Verdi. O professor, considerado um dos pioneiros da cirurgia cardíaca no interior do Brasil, faleceu no dia 22 de março, em São José do Rio Preto/SP, aos 81 anos. 
 
Domingo Marcolino Braile foi um empreendedor, cientista, cirurgião cardíaco e uma referência brasileira e mundial na Cirurgia Cardíaca tendo desenvolvido diversas técnicas, produtos e contribuído para a formação de inúmeros especialistas. Foi ainda presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, entidade que integra o Conselho Consultivo do IES. 
 
Em 1977, liderou a fundação da Braile Biomédica, empresa associada do IES, desde a sua fundação. Na Braile Biomédica, o professor desenvolveu a produção de válvulas biológicas cardíacas e enxertos de pericárdio bovino para cirurgias cardiovasculares, criou um “marca-passo cardíaco externo”, um “estimulador esofágico” e um “oxigenador de membrana” para sistema de coração-pulmão, auxiliar da cirurgia cardíaca. Domingo Braile também desenvolveu produtos para o tratamento de doenças da aorta: endopróteses, cateter balão, filtro para veia cava, mola para embolização e válvula biológica para implante via cateter, além de produtos para oncologia. 
 
Ele deixou esposa, Maria Cecilia Braga Braile, as filhas Patricia Braile Verdi e Valéria Braile Sternieri, os genros Luis Antônio Verdi e Walter Sternieri Jr., e os netos Rafael, Sofia, Giovanni e Luiza. 
 

Galeria de Fotos