Instituto Ética Saúde, Instituto Ethos, hospitais e indústria debatem como combater a corrupção na pandemia

09/07/2020

Ação IES | Covid-19

Eduardo Winston Silva apresentou o projeto Assessoria para Aquisição de Produtos para Saúde do IES, focado emgestores públicos ou privados que precisam comprar com urgência


“É necessário flexibilizar as normas, mas não os princípios, os valores”, afirmou o presidente do Conselho de Administração do Instituto Ética Saúde, Eduardo Winston Silva, durante participação no Anahp Ao Vivo do dia 08 de julho, que teve como tema “Compliance e transparência na saúde em tempos de pandemia”. Também participaram do encontro o diretor presidente do Instituto Ethos, Caio Magri, a diretora Jurídica e Regulatório da Beneficência Portuguesa, Felicia Hauache, o superintendente médico do Hospital Santa Paula, Otávio Gebara, e o corporate affairs detector da BD, Walban Damasceno. 
 
A transmissão foi mediada pela diretora Jurídica e Compliance da Associação Nacional de Hospitais Privados, Kamila Fogolin, que destacou o legado do Instituto Ética Saúde: “uma das primeiras iniciativas do setor em prol de um mercado com relações mais éticas e transparentes”. O presidente do Conselho de Administração do IES ressaltou que o atual período é de intensa relação com entidades e órgãos de governo para tentar compartilhar essa expertise.
 
Eduardo Winston Silva apresentou um dos projetos que o IES desenvolveu para coibir as práticas antiéticas na pandemia. “Acabamos de lançar a Assessoria para Aquisição de Produtos para Saúde, para gestores públicos ou privados que precisam comprar com urgência evitarem ser fraudados. Muitas vezes eles não dominam aquele assunto, porque não têm formação na saúde. Temos a disposição um time de consultores que conhecem as características técnicas dos produtos e serviços e estão também familiarizados com as boas práticas de governança”, explicou.
 
Para o representante do IES, a necessidade de tomadas de decisões cada vez mais ágeis para coibir o coronavírus é a oportunidade para quem é honesto mostrar que é honesto. “O mundo não vai acabar nessa pandemia. Existirá o depois. É preciso pensar que a oportunidade de fraude está lá e que você não vai fazer. Porque tudo que for feito agora a cadeia inteira vai saber ehaverá consequências”, disse Winston. Em seguida, concluiu: “A beleza do IES é ter todos os elos do setor da saúde representados, empenhados em estruturar esse sistema para entregar o melhor para a sociedade. Assim, vamos conseguir encurtar a vida de quem não tem a cultura de honestidade e não é aderente aos padrões éticos”. 
 
Para assistir o webinar na íntegra, clique aqui.
 

Galeria de Fotos