Instituto Ética Saúde participa da Conferência Ethos 360°

22/09/2016

Reconhecido como uma iniciativa que deve servir de referência para outros segmentos da economia, o Ética Saúde foi um dos destaques da Conferência Ethos 360°, realizada nos dias 20 e 21 de setembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. O evento anual reúne líderes, especialistas, gestores e empreendedores em um grande diálogo sobre a economia e a transformação do Brasil.


            O presidente do Instituto Ética Saúde, Gláucio Pegurin Libório, participou do painel “Promoção da integridade e transparência no setor de saúde no Brasil”, juntamente com o diretor executivo da Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp), Carlos Figueiredo, e o vice-presidente da Unimed do Brasil, Orestes Barrozo Medeiros Pullin.

            Logo na abertura, o mediador e diretor executivo do Instituto Ethos, Caio Magri, ressaltou a importância de um plano nacional de integridade, transparência e ética. “Precisamos reconhecer que o setor de saúde está dando exemplo para outros setores, com ações neste sentido. E estamos aqui para reforçar o compromisso destas organizações e do setor de saúde em combater a corrupção”.

Gláucio Pegurin Libório contou a trajetória do Instituto Ética Saúde – fruto de uma parceria com o Instituto Ethos que começou em 2013 com 35 empresas e atualmente já tem mais de 270 signatárias – e ressaltou o foco na autorregulamentação do mercado de dispositivos médicos implantáveis (DMI). “Temos um Conselho Consultivo formado por entidades representativas dos distribuidores, fabricantes, hospitais, sociedades médicas e órgãos de controle do governo. E acordos de cooperação importantíssimos com a Associação Nacional do Ministério Público de Defesa da Saúde (AMPASA) e com o Conselho Nacional do Ministério Público CNMP)”, frisou.

O presidente do Instituto Ética Saúde deu detalhes também do Canal de Denúncias independente e do Conselho de Ética, que analisa estes casos, que já envolvem mais de mil denunciados.  “Este foi um passo muito grande dado pelo mercado. Uma empresa vigia a outra. E a participação da sociedade também é fundamental. Há uma cobrança muito forte pela ética e isso se reflete na saúde. Este projeto da ABRAIDI é também da sociedade e proponho a todos que ajudem a denunciar as práticas ilícitas. Esta é uma luta que está apenas começando”, finalizou Libório.

Galeria de Fotos